Neomint é a grande aposta de 2020

Já notou a quantidade de filmes sobre ficção científica e realidade virtual que foram lançados nos últimos anos? De Blade Runner 2049 ao polêmico Black Mirror, as produções refletem sobre a influência do avanço da tecnologia na vida humana.

Há pouco, o Google também mostrou seus estudos com a nova assistente virtual, que marca até a sua reserva no restaurante – passando despercebida pelo atendente – e se junta aos similares Alexa, da Amazon, e a Siri, da Apple. Enquanto as grandes empresas do Vale do Silício lutam pelo melhor desenvolvimento de algo que vimos no filme Her (2013), de Spike Jonze, os olhares se voltam para um futuro que está quase aí: 2020. E mesmo que ainda não tenhamos os carros voadores dos Jetsons, uma coisa é certa, pelo menos para os trend hunters da WGSN, a cor do ano será mais pura e simples. Neo mint é a aposta da vez para os pesquisadores, justamente por captar esse momento de alta produção tecnológica.

Nos interiores, a tonalidade tem carta branca para qualquer ambiente, de diversas formas, do teto colorido à parede bicolor.

A proposta limpa é o par perfeito para a escolha dos móveis, sempre de linhas simples e formas arquitetônicas. Use tons da mesma paleta, verdes mais claros ou mais escuros, para formar um ambiente totalmente futurista, sem cair no óbvio. Exemplo ótimo para se inspirar é o The Budapest Cafe, café na China com interiores inspirados em Wes Anderson. O projeto do escritório australiano Biasol enaltece o Neo mint em boa parte dos espaços, e contrasta com o veludo verde profundo e o rosa. Outro exemplo é a Medly, em Nova York, farmácia que parece ter saído de um filme de ficção cinetífica.